Últimos assuntos
» Técnicas da Koori Ken
Sab Nov 20, 2010 2:16 pm por Antrax

» Fichas de Personagem
Sex Nov 19, 2010 10:41 pm por Ketsuki

» Ninpou próprio
Sex Nov 19, 2010 9:29 pm por Mellany Mai

» O Começo do Exame Chunnin
Ter Nov 16, 2010 4:24 pm por Lolz

» Problemas Meron
Ter Nov 09, 2010 8:52 pm por Mellany Mai

» Campo de Treino de Koori Hai
Ter Nov 09, 2010 8:50 pm por Mellany Mai

» Demora nas avaliações
Ter Nov 09, 2010 8:49 pm por Mellany Mai

» O problema do dano do Taijutsu
Dom Nov 07, 2010 8:55 am por Hiroshi

» Ichiraku Ramen
Sab Nov 06, 2010 7:51 pm por Hidetora Nagashy

» Alguns Clãs
Sex Nov 05, 2010 7:22 pm por Mellany Mai

Top dos mais postadores
Mellany Mai (155)
 
Emediato (148)
 
Lulkan (50)
 
Shiro(Morto) (43)
 
Lass (33)
 
Louise (22)
 
Ana Hyuuga (21)
 
Daniella Senjuu (20)
 
Hidetora Nagashy (19)
 
Meron (18)
 


Rp ~~ História de Hiroshi no Datenshi [Público]

Ir em baixo

Rp ~~ História de Hiroshi no Datenshi [Público]

Mensagem por Mellany Mai em Qui Out 14, 2010 5:30 pm

Lass escreveu:História de Hiroshi no Datenshi
Ahh Paii! Continuaa!! Tá tão legal!
Mas filho, já são mais de meia noite, e eu estou contando sobre a minha vida desde as onze...
Então conta outra coisa!
Hmm... Vamos ver... Já sei! Vou te contar sobre o Mundo Ninja... Tudo começou... Com um chamado Eremita dos 6 Caminhos, que foi uma leda, aquele que criou todos os “poderes” Shinobis, chamados Jutsus!
Jutussus?
Nããão! Hahaha... Jutsus! Jutsus! Jutsus!
Jutsus?
Isso... Hehe... Então, esse mundo Shinobi já passou por guerras, e ainda tem alguns países que estão em guerras... Essa é a parte triste, mas os Shinobis tem mais o que trazer do que guerras, mortes e lutas... Eles têm certos ensinamentos com os quais eu me identifico, porém, em nosso país que está muito afastado, não tem nenhuma Vila Shinobi para nós morarmos e você se tornar um Ninja... Mas, apesar de tanto poder, alguns usam esse poder para o bem outro para o mal... E esse Eremita de 6 Caminhos trouxe muitos Jutsus, além de famílias Ninjas que possuíam poderes especiais... Mas pode ter certeza... O Mundo ainda precisa de Ninjas para trazer a Paz!
Então... Eu serei um dos Ninjas que trará a Paz ao Mundo!
Hehe... Ainda bem que pensa assim filho... Mas para isso, precisa dormir bem...
Então vamos pai! Por que você não disse antes?
Aquela era a Hiroshi e seu pai, companheiros inseparáveis, que se divertiam muito. Naquele momento, já parava de chover, e o céu mostrava suas estrelas ao País do Mel, o qual era bem afastado, e o país mais próximo era o País do Fogo. O país de Hiroshi era um país tropical e que fazia calor, porém chovia bastante além de ser pequeno. Hiroshi corria para seu quarto, na sua casa simples, logo se deita, e seu pai aparece na porta e com um olhar de muito carinho do filho.
Obrigado Pai!
De nada filho... – Sorria o pai – Eu desejo que você seja o Ninja que traga Paz ao Mundo... Eu acredito em você!
Eu vou consegui!
O pai se aproximava de seu filho, dava-lhe um beijo em sua testa de boa noite e deixava Hiroshi sozinho, em seu quarto.
Eu te juro pai... Eu serei...

Aquela noite foi calma, e estava quente, por isso, ao acordar, Hiroshi estava sem seu cobertor, o qual estava jogado no chão. Sua mãe se aproxima de seu quarto, olha o filho, pensa que estava dormindo, mas quando se aproxima, vê que eram almofadas, por isso, pensa
Vai me dar um susto, Hiroshi-kun?
O que ela pensa realmente acontece, e de dentro do guarda roupa pula a criança, a qual mostrava seu elo sorriso, que demonstrava a verdadeira felicidade
Como está o futuro salvador do Mundo?
Como você sabe, mamãe?
Seu pai me contou sobre o que você quer...
Hihi... Legal né? Ontem o pai me contou um monte de histórias e a última foi dos Ninjas, que tem alguns Jutussos, Jutissussus... Não sei direito, só que eles tem um tipo de poder, que veio de um Eremita... E alguns usam o poder para o bem e outro para o mal... Quero trazer Paz para o Mundo, sendo um Shinobi!
Hehe... Filho venha tomar café da manhã... Eu e seu pai temos uma surpresinha para você!
O-oque será? U-um presente?
A mãe de Hiroshi corre para a sala, a qual tinha a surpresa para o filho. A criança corre muito ansiosa, para saber a tal surpresa.
Suurpreeeesaa!
AHHHHHHHHHHHHHHHHHH
Hiroshi ouvia o dueto de seus pais, gritando “surpresa”. O sol brilhava bem acima da tal surpresa, que era um cachorro.
Um cachorroo! Que legal! Obrigado PAAAI, OBRIGADO MAMÃE!
De nada filho você merece
É! E esse cachorro pode ser seu melhor amigo.
Lass sem dizer nada, abraça o filhote de cachorro, e pensa que seriam bons amigos, realmente, pois Hiroshi passava seu dia sozinho, brincando sozinho, em seu pequenino quarto, com alguns pedaços de madeira. Naquela época, o menino tinha 9 anos, e já era tão pobre que ficava feliz, de ganhar um brinquedo, por isso um cachorro lhe traria uma felicidade imensa!
Temos outra surpresa... Que seu pai vai contar!
Outra??!!
Nós iremos para Konoha! Olhe onde fica!
K-Konoha! UAAAU! Mas fica muito longe!
Iremos de trem!
OBRIGADOO! AMO VOCÊS! OBRIGADO POR TUDO!
Também te amamos filho
Sim, e muito.
Hiroshi estava tão feliz, que não podia acreditar... Enfim teria sua primeira viagem, e a qual lhe daria a possibilidade de se tornar um Ninja, na Vila da Folha. A manhã passava, e Hiroshi ficava o dia inteiro pensando no que poderia levar para Konoha, pois iria morar um tempo lá, e poderia comprar roupas lá, e aquilo lhe deixava muito entusiasmado.
É tão legal pensar que vou para Konoha... Meus pais são os melhores... Vou fazer uma carta para eles, e vou dar de presente.
Hiroshi pegara algumas folhas escondido, pois aquelas eram usadas apenas em emergências e assim, ia para fora de casa. Pegou algumas folhas das árvores, e fez um desenho cortando as folhas. Aquele desenho era do pai e a mãe de Hiroshi, junto com Hiroshi, de mãos dadas, com a palavra “Konoha” atrás. Apesar do desenho ser um tanto simples, ele representava todo o amor de Hiroshi pelo seus pais.
Vou dar isso amanhã! Na viagem!
Hiroshi corria para o quarto, e guarda o desenho em baixo de seu travesseiro, com muito cuidado.
Hiroshiii! Vem almoçar, querido!
To indo mamãe!
Hiroshi sentia aquele cheiro do arroz e do peixe frito, o qual mal tinha carne, mas o menino olhava para o peixe como se fosse a melhor comida do mundo
Idatamasu, mamãe!
Começava a devorar a comida de seu prato, mas logo olha para o fogão, e percebera que só tinha um único peixe.
Por que vocês deixaram esse peixe só para mim?
Estou satisfeito... Obrigado mamãe!
Filho é melhor comer mais! Tem que ficar forte
Não, não... Estou satisfeito.
Hiroshi saia da cozinha, e logo ia para seu quarto e começava a olhar para seu desenho de folhas, e inicia a escrever dedicatórias para seus pais.
“Pai, Mamãe, amo vocês mais que tudo! Vocês sempre cuidaram tão bem de mim, às vezes mais de mim do que de vocês... Deram-me até um cachorro! Quero agradecer a tudo que fizeram, e que meu sonho é que vocês sejam felizes, em Konoha, enquanto eu salvo o mundo!
Amo vocês
Hiroshi no Datenshi”
Lass largava o giz de cera e guardava em sua mala o presente.
Mamãe, vou brincar com o Niki tá?
Tá, mas toma cuidado, amor!
Tá bom!
O menino saia de casa, e ia para a rua, a qual estava deserta, e assim, Hiroshi poderia brincar mais com Niki.
Vem aqui!
O cachorro já conseguia correr e assim, pulava para Hiroshi, que o segurava com carinho.
Até que é pesado! Ugh...
Soltava o cachorro, por não aguentar. E foi assim que passou a tarde inteira, brincando, as vezes voltava para casa para beber um copo d’água, ou descansava sentando na beira do rio.
Logo chegara a noite, e naquele momento, a casa de Hiroshi estava em festa, todos se arrumando para a esperada viagem
Amor, o que será que eu levo? Essa camiseta é linda, mas é perigoso levar... E se roubarem? Mas acho melhor levar para dar uma boa impressão para as pessoas do País do Fogo, pois devem ser ricos
Querida, não se preocupe haha!
Hehe...
Com malas prontas, Hiroshi prepara para dar seu presente, no dia seguinte. O menino, de tanta ansiedade, não conseguia dormir... Porém, chegou um momento da noite não aguentou e num sono profundo, que durou pouco, pois logo Niki começa latir para Hiroshi, cerca das 07h00min
Ahh que foi Niki-kun?
Conversava com o cachorro, como se Niki respondesse.
Ahh Você quer passear? Então vamos!
O menino pula da cama, coloca sua roupa preferida, e sai de casa, em silêncio, para não acordar seus pais.
Vamos Niki-kun!
Hiroshi ao se afastar um pouco de casa, grita para Niki
Pega!
Jogando um graveto para seu cachorro ir buscar. Enquanto isso, Hiroshi passava um pouco de frio, pois era de manhã, e mesmo com o céu limpo, e com o sol se demonstrando brilhante, o vento era gelado, mas o menino teria que aguentar, pois seu cachorro queria brincar, e durante a brincadeira, a criança começava a esquentar, pois se esforçava para jogar o graveto
Arf... Arf... Já estou muito cansado... Vamos voltar Niki-kun
Hiroshi prendia seu cachorro na coleira e o levava para casa.
O Niki-kun nem parece cansado... Como será que ele aguentar? Que legal... Daqui a pouco vamos estar em Konoha!
O menino parecia muito feliz, e tremia de tanta vontade de começar sua viagem.
O-oque é isso?
O que Hiroshi tinha visto eram dois ninjas, saindo de sua casa, com espadas cheias de sangue... Aquela cena desesperou o menino, o qual teve a visão do que haveria acontecido...
PAAAAAAAAAAAAAI!!! MAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAMÃEEEE! Vocês estão ai??
Hiroshi estava desesperado, gritando pela casa até que encontra seus pais em seu quarto, com vários furos no corpo, já morrendo.
F-filhi-n-nho-o...
Filho... Estamos aqui...
P-pai... M-mamãe... O que aconteceu?
Nós fomos atacados... Por alguns homens... Eles roubaram nosso dinheiro...
Ugh...
O-o que eu faço? Como vocês vão ficar??!!
Hiroshi já chorava, pois via em sua frente, seus pais morrendo, e sem poder fazer nada.
Hiroshi-kun... Você deve pegar o passaporte e ir para Konoha... Lá você vai ficar seguro...
Mas e a nossa viagem
Filho... Você deve ir sozinho... Nós vamos... Logo... Deixar esse mundo... E quando voltarmos queremos ver o mundo em paz ok?
Mas eu quero viajar com vocês!
Por favor... Vá agora... Nós vamos morrer filho...
P-pai, m-mamãe, por favor, vejam isso, por favor...
Hiroshi corria para seu quarto como nunca correu antes, seus olhos derrubavam lagrimas de pura tristeza, que eram deixadas ao longo do caminho até o quarto. O futuro órfão pega o presente que daria aos seus pais, e assim, correu para mostrar para s mesmos. Enquanto atravessava a sala, uma folha caia, que era o braço do pai e de sua mãe, o qual unia as mãos com seu filho... Aquilo era um modo de ser interpretado de que eles estavam se separando... Deixando a Terra, deixando seu filho... Morrendo...
Cheguei! P-pai... M-mamãe... Eu fiz isso para vocês... Somos nós três em Konoha! Eu desejava isso... Desejava que nós fossemos felizes...
Filho... Por favor... Ouça com atenção nossas ultimas palavras a vocês... Que terá que crescer sozinho...
T-tá...
Querido, seja feliz... Se alimente bem... Tome cuidado com as pessoas que você convive... Terão sempre pessoas do bem e outras do mal e é por isso que você vai trazer paz ao mundo... Tornando todas do bem... No seu futuro... Com certeza você fará grandes amigos... E claro... Um dia vai ter uma namorada, e se casará... Por favor... Quero que você escolha as pessoas certas para se namorar, fazer amizade, até casar... É provável que muitas pessoas olhem para você com desprezo por ser um estrangeiro, já que vai para Konoha, mas não ligue... Desde que você tenha amigos de verdade...
Filhão... Quero que saiba que estou sentindo que logo vou morrer por isso... Minhas ultimas palavras são... Seja feliz... E traga paz ao mundo... Esse é o seu dever...
P-pai... M-mamãe... Eu juro que vou escolher as pessoas certas... Sempre que tiver comida, vou me alimentar bem... E sim pai... Vou salvar o mundo... Vou trazer Paz ao Mundo Shinobi! Snif.... Snif...
Adeus... Amo-te...
Adeus... Amo-te...
NÃÃÃÃÃÃÃO!!!!!!!!
Naquele momento... Hiroshi no Datenshi já não tinha mais pais...
Eu amo vocês...
Chorava tristemente, apoiado nos corpos de seus pais... Segurando seu presente, o qual que com este, desejava ganhar abraços e beijos carinhosos de seus pais, mas aquele era o destino de Hiroshi...
Niki, cachorro de Hiroshi, ao ver o dono chorando, corre para tentar consolá-lo então naquele momento, parecia que se esquecia de tudo e naquele momento, não se sentia mais em seu próprio corpo, parecia que estava flutuando, flutuando num mundo diferente, onde a tristeza dele não poderia se comparar a tristeza do lugar... Aquele parecia um mundo onde todos não tinham nenhum pingo de felicidade. Hiroshi olha para os lados e vê que estava sozinho entre as árvores caídas e todos os lugares estavam circulados, mais precisamente, em 6 círculos....
Hic... Hic... Tem alguém ai?
Soluçava, após chorar tanto, conseguia se reestabilizar...
Então você é Hiroshi no Datenshi...
Onde você está e quem é você?
Seu pai já contou sobre mim...
Q-quem?
Hiroshi pensara que naquele momento, voltaria a chorar, mas se surpreendeu, pois na presença daquela voz, seus sentimentos pareciam anulados... Na frente do menino, de uma arvore, aparecia uma pessoa, mais corretamente um homem, com um olhar peculiar, mas mesmo assim, demonstrava paz dentro de si. Aquele olho, nunca tinha sido visto pela criança ali presente, mas a dúvida ainda permanecia, o porquê de Hiroshi estar lá
Desculpe... Mas não sei quem você é...
Sou o Eremita dos 6 Caminhos... Também conhecido como Rikudō Sennin...
Você é o cara que inventou todos os Jutussos... Não... Não é assim... Eu ainda não aprendi como se fala essa palavra...
Hahaha... Você é diferente do Nagato...
Quem é Nagato?
Sou eu...
Atrás de Hiroshi aparecia um homem magricelo, o qual dava medo do menino.
Então é esse o escolhido?
Sim Nagato...
Eu? Escolhido de que?
Hiroshi estava ansioso, pois não entendia o porquê de estar ali, o motivo de dois homens aparecerem num local totalmente estranho, e dizerem que o garoto era um “escolhido”
Você será o próximo...
De que??!!
De receber o Rinnegan...
Ãhn?
Era provável que você não conhecesse...
Espera um pouco... Eu não entendo nada... Jutussos, Rinhegam... O que são essas coisas?
Jutsus você aprenderá com a vida, garoto...
É o Rinnegan... É o poder que você vai ganhar... Esse poder é dado aos humanos em que o Rikudō Sennin escolhe, para ser o próximo que trará Paz ao mundo... O escolhido só aparece quando o mundo não está em Paz... Por isso... Agora você vai passar por alguns “caminhos”... Na vida real... O primeiro já foi... A Tristeza...
Naquele segundo, Hiroshi se lembra da morte de seus pais, e o sentimento tristonho no menino volta à tona.
Esse foi o caminho... O 1° claro...
Então... A morte dos meus pais foi apenas um “caminho”???????
O menino se revoltava, pois sentia que a vida de seus pais tinha sido dada em vão, apenas por um simples teste.
Não é assim que se fala aqui!
Deixe comigo a partir daqui, Nagato...
Ok...
Seus pais... Foram os quais que trouxeram o salvador do mundo, ou a pessoa que tem o dever disto... Eles também são heróis, a partir do momento em eu tiveram você como filho... Ao longo da sua vida, como sua mãe disse que você terá grandes amigos, mas mesmo assim, você perderá alguns também... Essa é a parte ruim do Rinnegan... Mas agora... Nós, Eu e Nagato, controlaremos seu futuro, para assim, você passar nos pelos “caminhos” ganhar o Rinnegan... E ter a chance de salvar o mundo.
O corpo de Hiroshi parecia ficar mais pesado, e voltava à vida normal... Só que dessa vez, seus olhos estavam diferentes... Ele estava com o Rinnegan... Com um único círculo, pois tinha completado um único teste... Faltavam 6...
Caminhos... Eles foram parte de um caminho... Parece que eles sugaram a tristeza de mim... sugaram aquele sentimento ruim que eu estava... Mas eu ainda vou trazer paz ao mundo...
Hiroshi carrega, com muito esforço, os corpos de seus pais, e deixa-os enterrados atrás de sua casa, onde ninguém acharia...
Espero que vocês dois descansem em paz, enquanto eu trago a paz para o mundo... Obrigado por tudo
Acabara de rezar pelos seus pais e depois disso, enterra o presente que daria a eles... E assim feito, começa a chorar novamente... Aquela dor poderia ter sido amenizada pelo fato de Hiroshi ter ido ao Mundo Rikudo, mas no Mundo Shinobi, cada vez que via aquele presente, e pensava em seus pais mortos, se lembrava da tristeza... Aquele momento, o céu já estava fechado... E logo choveria...
Niki-kun... Vamos...
Hiroshi sorria, pois queria demonstrar para Niki que estava feliz.
O menino começa a olhar num mapa que tinha em casa e começa a caminhar, procura algum lugar para comer, e assim se passam os anos, procurando a estação de trem... Naquele dia, era aniversário, do menino que parecia um mendigo, comemorando o aniversário com seu cachorro, que já estava grande e bem domado...
Agora eu tenho 10 anos!
Falava para seu cachorro, que latia, e parecia feliz. Eles estavam sentados no chão, esperando o trem passar...
Que coisa... Passei 1 ano procurando esse lugar... Mas finalmente encontrei... Konoha logo estará mais perto...
Os trens passavam rapidamente e Hiroshi ficava atento para ver se não era o trem para Konoha, que teria que entrar escondido... Para não chamar atenção no seu olho, o menino usava um óculos, que odiava, mas era melhor do que chamar atenção...
Ahh! É o trem! Vamos!
Com dezenas de pessoas entrando no mesmo trem Hiroshi pensara que seria fácil entrar nele, e como de esperado, foi, só que Niki havia se perdido, então, o moço que fecharia a porta, poderia esperar Niki entrar
Hahaha! Cachorro idiota! Deve morrer mesmo!
Vem cá Niki! Não liga pra ele!
No momento em que Niki passava pela porta do trem, aquele homem maldoso fechara a porta sem dó, esmagando Niki.
Nikiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!
O ódio começará a subir a cabeça de Hiroshi... E aumentara ainda mais quando o homem começara a chutar a cabeça de Niki, para que caísse...
O menino ficara paralisado, vendo uma cena tão desagradável, porém, logo, vendo que seu melhor amigo, e único, estava morto, o ódio enlouquecia Hiroshi por um momento, que tirava os óculos e olha fixamente para o assassino impiedoso.
Q-que olhos são esses?
Os últimos que você verá...
Após as falas do menino, o homem já estava caído no chão... Morto pelo poder que Hiroshi não sabia direito qual era, e também não sabia controlá-los ainda.
Hiroshi, um pouco desorientado, fica muito triste consigo mesmo, pois ao em vez de paz, tinha matado uma pessoa...
O que eu fiz?!
O menino não se sentia nada bem... A porta do trem se abria e logo Niki, que estava prensado, era solto, e pego por Hiroshi, e começa a correr, com a face muito triste e muito confusa...
Como eu pude fazer isso
Pensava enquanto saia da ferroviária. Aquele que tinha matado o homem, não parecia o Hiroshi, pois aquele nunca faria uma coisa daquela... Era o ódio transbordar na mente da criança, que com o poder que também estava crescendo, ficara confusa de mais... Porém a tristeza parecia que tinha desaparecido... E ficado apenas a saudade... E a confusão de não saber como e nem por que tinha feito aquilo.
Correndo para norte, por uma estrada sem fim, de barro, Hiroshi, com Niki nos braços, tropeça e cai no chão...
P-por-q-quê eu f-fiz a-a-aquilo...
O menino parecia muito assustado, ao ver o ódio que ele tinha dentro de si
Como pude fazer aquilo
Hiroshi tremia, suava gelado, e logo soltara Niki, enterrando com suas mãos tremulas, na estrada.
Fique com Deus, Niki-kun... Descanse com meus pais...
Após a dedicatória, Hiroshi, permanece lá, sentado, no meio da estrada, tremendo, e sussurrando palavras que não faziam sentido a qualquer que ouvisse
Rinnegan... Por quê?... Caminhos... Foram apenas caminhos... Mas deram a luz ao salvador... Que traria a paz... Mas ao invés disso, matou um homem... Tudo por Niki-kun... Por quê? Por quê... Quero saber o porquê de eu ter matado ele... Foi tão desesperador... Tão rápido... Mas agora essa confusão... Deixa-me cada vez mais desesperado... E o desespero... Está aumentado cada vez mais rápido... E parece que vai demorar a sumir...
Parecia de verdade um louco... E assim, Hiroshi se levantou, e começou a andar, com as pernas trêmulas... E braços gelados, pingando um suor gelado de nervosismo.
Os dias se passaram e Hiroshi entrara em depressão. Já estava na hora de comer, e já tinha passado por várias barracas de comida, que pudesse pedir nem que fosse um pouquinho, mas Hiroshi, não sentia fome... E cada vez mais... Ia emagrecendo e ficando mais fraco... Quem o visse antes depois, não diria que era o mesmo. Ele não podia acreditar que tinha matado alguém... O desespero tinha passado, mas agora, estava ficando enfraquecido, pois estava sozinho, sem ninguém para fazer companhia... Era ele e seu pensamento... Seu ralo pensamento que não pensava... Passavam-se várias barracas de comida, e nada... E a cada dia sem comer, fora emagrecendo tanto que chegou uma hora, que suas energias acabaram... Pensara que morreria.
Ugh! O-o-onde ee-e-e-stou?
De tão fraco, até seus pensamentos estavam bagunçados e difíceis de serem controlados. Hiroshi começara flutuar novamente, mas dessa vez parecia que estava morrendo...
Será que esse é o meu fim? Eu vou morrer sem fazer nada?
Logo o jovem aparecia no templo Rikudo, o qual aparecia o Rikudo Sennin sentado numa grande poltrona, enquanto Nagato, sentado numa poltrona menor, ao lado.
Pois pode ser que isso aconteça com você se continuar com essa besteira de não comer... Você deve ser forte... Já chegou no 4° caminho... E estava indo tão bem... Está prestes a morrer... Teremos que esperar anos para achar outro como você... Lembre-se... Você não pode desistir... O mundo depende de você para que ele entre em paz...
Mas Eremita dos 6 Caminhos... Eu não sinto fome...
Pois este é o que ocorreu com você... N 4° caminho... A fome o enfraqueceu... Por isso... Deve comer... Comer o máximo que puder... E Vou te lembrar de mais uma coisa muito importante: Para que se chegue a Paz, deve-se serem feitos sacrifícios... Sacrifícios daqueles que não querem Paz e sim caos no Mundo... Esses os que matam sem objetivo correto, que matam por dinheiro... Os que traem seus amigos... Esses que devem ser os sacrifícios... Lembre-se disso...
Após a rápida conversa com Rikudo Sennin, Hiroshi já se se sentia melhor, com o peso na consciência já aliviado, começava a passar muita fome...
Que foooooooomee...
Hiroshi, caído no chão, olhava a sua volta e via um homem que usava um avental branco, um pouco sujo.
Menino... Você está muito magro! Venha comer!
O homem pegava Hiroshi no colo e levava-o para seu restaurante que apesar de muito bonito, estava deserto.
S-senhor... Fiquei muitos dias sem comer... Por favor, rápido... Se não eu morro...
Okay, okay!
Alguns minutos se passavam e nada... Apenas a vista de Hirohi embaçava... E assim, se lembra se colocar seus óculos...
Prontoo! Saindo um Lámen completo no capricho por conta da casaa!
Muito obrigado senhor...
Hiroshi olhava aquele tchawan (pote) e só de sentir o cheiro, já lha dava água na boca.
O menino devorou o Lamen muito rapidamente e assim com muito respeito e educação pediu mais um e a resposta do cozinheiro foi sim! Logo, já estava quase explodindo de tanto comer...
Diga-me garoto... Por que você estava sozinho... Andando por ai, sozinho?
Senhor... Meus pais morreram... Depois meu cachorro morreu... E agora... Estou indo para Konoha... Para trazer Paz ao mundo...
Se quiser... Pode ficar uns dias aqui em casa... Para descansar
Não obrigado
Sorria Hiroshi, se levantando
Mas o senhor poderia me dar uns dois lámens de copinho, e alguma roupa nova?
Sim! Eu guardei uma roupa de quando eu era pequeno! Era um pouco mais velho que você... Devia ter uns 13 anos... Mas deve servir... Ai é só dobrar um pouco que serve! Mas para Lámen de copinho você precisa de água fervida não é?
Sim mas para isso eu me viro
Hiroshi vê o velho indo para trás, muito feliz de poder ajudar alguém
Está aqui!
Muito obrigado, Jii-chan! Você me ajudou muito!
De nada!
Chamou-me de Jii-chan? Será que estou já pareço que tenho netos?!
Hiroshi, já estava melhor, e agora, continuaria sua missão, trazer Paz ao mundo.
Após alguns dias de viagem, chega num certo local onde para entrar e se naturalizar tinha que passar por uma fila. E foi lá que Hiroshi entrou
Eu gostaria de me naturalizar um fogo!
Seus pais estão aqui?
Não... Eles morreram...
Desculpe... Só poderá se naturalizar se seus pais estiverem aqui, ou se pagar...
Acho que vou pagar então!
Sorria Hiroshi, aliviado de ver que havia uma opção.
Então... Quanto que é?
50 ryous.
Ããããhn??!! Tudo isso? Eu não tenho tanto dinheiro! Se estiver vendo, sou só uma criança!
Infelizmente... Não, pode... Pois esse é o preço para colocar seu nome inteiro no documento...
Então se seu diminuir meu nome?
Cada letra custa 2 ryos
Hmm...
Hi-ro-shi no Da-ten-shi...
Como ainda era uma criança, contava na mão, o número de letras
Hiroshi no Datenshi meu nome! 17 letras!
Espaços também contam...
Ahhhh... Então...
Hiroshi abaixava a cabeça, e assim, seu óculos cai.
Ops... Mas são 19 então!
Q-que olhos são esses?
Ahh não e interessa! Quando vai dar no final?
38 ryous...
Irgh! Com todo meu nome não dá... Então... Só Hiroshi dá... Err...
14 Ryous
Posso pagar com 2 copinhos de Lámen?
Se cada um custar 7 ryos
Hiroshi pega em sua mala rapidamente e fica muito ansioso para ver se eram 7 ryos.
Sim, sim! São 7 ryos certinhos!
Ok Hiroshi-kun... Pode entrar, você é um folha a partir de agora...
Legaaaaal!!!
Agora Hiroshi experimentará os últimos dois caminhos... Como um fogo...
Agora... Vou ter que achar algo para comer... E depois tenho que ir para Konoha...
O menino corria, procurando algo para comer. Seus longos cabelos balançavam e o céu azul do País do fogo deixava o Sol ainda mais brilhoso, o tipo de dia que Hiroshi adorava.
Que tempo belo... Faz tempo que não vejo um dia assim... Parece que o dia está feliz... E isso me deixa feliz...
Ainda correndo, Hiroshi procurava onde quer que fosse um lugar para se alimentar... Sua barriga roncava...
Ughh... Estou com fome... Faminto... Onde será que... Oh!
O garoto colocava a mão em sua testa, protegendo seus olhos do sol e assim, procurava algum lugar para comer ao seu redor e mais para o norte, encontrava uma barraca.
S-senhor, você pode me dar...
Olhava para o cardápio que tinha preços absurdos, que faziam Hiroshi perceber o porquê daquele local estar vazio, porém, o menino pensa em ser malandro...
Um Ramen de porco para viagem?
Sim!
Logo o Ramen de Hiroshi vinha, empacotado, e assim, ao pegar na caixa, o menino saia correndo da barraca dizendo
Idatamasuu!!!
Volte aqui menino! Ah... Ai, ai... Outro que faz isso...
Hiroshi se sentia um pouco mal de ter feito aquilo, porém, aqueles preços eram impossíveis de serem pagos por um menino de 10 anos que mal sabia se virar sozinho.
Quando eu ficar rico, pago esse velho...
Hiroshi saia andando, após se afastar da barraca de Ramen, saboreando seu alimento
Hmm... Que delícia
Logo, o estrangeiro passa por um lixo e lá joga seu copinho de Ramen
Estava tão bo- O quê???
Estranhava
Um lixo???
Voltava e olhava atentamente para o lixo e parecia conversar com o mesmo
Em quase todo o meu caminho não vi quase nada... E agora...
O menino continuava andando, e logo via um monte de pessoas, o olhando com caras feias, preconceituosas.
Essas pessoas...
Quando se dá conta de que estava muito próximo de Konoha, Hiroshi grita de felicidade, como se fosse um louco, mas nem ligava.
CHEGUEEEEEEEEEEEI!!!!!!!!!! CONSEGUIIIIIIIIII!!! CHEGUEI A KONOHAA!
Porém, era melhor tomar cuidado, pois poderia haver pessoas mal intencionadas naquela região
Opss...
Melhor ficar quieto...
Hiroshi ao ver aquela imensa muralha, fica muito ansioso para entrar em Konoha e assim poder virar um Ninja! Por isso, o menino corria o máximo que podia para chegar logo ao local tão esperado, quando chegava perto do portão, Hiroshi tropeçara numa pedra, a qual o fazia cair de cara no chão.
Tsc... Ai, ai...
Passava a mão em seu rosto ao se levantar e assim, entrava em Konoha, mostrando seu documento aos guardas, que anotavam e abriam a passagem.
Konoha... Hiroshi chegou...
Hiroshi se sentia muito orgulhoso de si mesmo, pois era muito novo e mesmo, com muito sofrimento, conseguira chegar a Konoha, o que parecia uma imensa conquista, porém, muitas pessoas estranhavam a aparência do menino, apesar de ser um jovem bonito, as pessoas estranhavam sua roupa e seu cabelo, que cobria seus olhos, e isso trazia maus olhares para o menino.
P-por que eles estão me olhando assim?
O cabelo, mesmo em seus olhos, não atrapalhava sua visão, a qual era muito boa.
Eu não conheço nada daqui... Pelo jeito vou ter que ir perguntando para as pessoas...
Hiroshi era sincero e muito humilde, e a humildade dele era o que o deixava um tanto bobo, pois mesmo com os olhares preconceituosos para ele, ficava perguntando como se fossem conhecidos.
Com licença, mas o senhor me consegue dizer onde posso falar com o chefe dessa vila?
Hiroshi era ignorado pelo homem que havia perguntado.
Olá, desculpe atrapalhar, mas você poderia-me dizer onde está o chefe dessa vila?
E ali era outro que ignorava mal - educadamente o pobre menino...
Que droga... Ai que Sol forte
Batia um reflexo em seu rosto e assim fechava seus olhos, causando assim, o trombo com uma menina, que estava comendo um bolo.
Ahh! Desculpe-me! Estava comendo meu bolinho e Hehehe Te sujei de bolinhoo! Desculpa de novo! Heheh
Aquela era a pessoa mais feliz que Hiroshi via em anos, aquele sorriso, era a de quem era muito feliz... O sorriso que o menino demonstrava quando vivia com seus pais.
Não, tudo bem!
Hiroshi limpava um pouco o bolinho e assim, quando levanta a cabeça, para ver como a menina era ele mostra, sem querer seu olho...
Então... Qual seu nome?
Hmm... Esse bolinho é muito bom... Ahh desculpe... Meu nome Stocking, sou filha da Hokage!
Hokage?
Sim! Nunca ouviu falar dela?
Stocking falava com Hiroshi olhando para seu bolinho.
Não... É que não sou daqui...
É a chefa dessa vila, que chama Konoha! E você como se chama?
Stocking finalmente olha no rosto de Hiroshi e o menino responde, com um pouco de vergonha
Meu nome é Hiroshi
E-então tá Hiroshi-kun! Hihi
Hiroshi não sabia o que falar, e parecia que o mesmo acontecia com Stocking, pois parecia que um havia gostado do outro.
V-você disse que não é daqui não é?
Sim... Sou do País do Mel...
Então vou te levar para conhecer Konoha! Vamos ir até o Gabinete da minha mãe que ai eu te apresento a ela

Hmm... Ela é tão bonita...
Hiroshi pensava, e ficava vermelho, olhando para Stocking, que ao olhar para Hiroshi, e ver seus olhos, ficava assustada.
Hahhh! O que aconteceu com seus olho-
SHHHHH! Por favor, Stocking... Não grita sobre mim... E meus olhos... Err... Eu nasci assim... É estranho, e é por isso que eu não gosto que comentem... Todas as pessoas acham feio...
Ahh eu não acho... Esses círculos são bonitinhos.
Stocking apontava para os olhos do menino, e girava o dedo, representando os círculos.
Que prédio gigaante...
Ai que minha mãe vive trabalhando como Hokage! Vamos entrar...
V-vamos...
Hiroshi começava a tremer, pois não queria ser rejeitado, e aquele momento era o que faria o menino começar seu caminho ninja.
Mamãe, eu conheci um garoto hoje e trouxe-o aqui... Ele parece novo na vila
Olá Hokage-sama!
Olá! Você é novo aqui em Konoha certo? Então vou lhe fazer um discurso sobre minha vila!
C-certo...
Se você está vendo... Konoha é muito grande e pacífica... Essa vila traz toda a tranquilidade que o mundo precisa, infelizmente, existem ninjas que não querem isso...
E é por isso que eu vim aqui Hokage-sama!
C-como assim? Vai destruir tudo?
N-não! Eu vou trazer Paz ao mundo! E para isso vou virar um Shinobi!
Muito bom... Quero ver se consegue
Vou conseguir... Prometi para meus pais... Que morreram...
Após aquela fala de Hiroshi, o Gabinete ficou em silêncio, até que a Hokage quebra o silêncio, mandando Hiroshi para um apartamento em que se hospedaria, e pediu que sua filha levasse-o.
Vamos então Hiroshi-kun
V-vamos... Tchau Hokage-sama!
Tchaau mamãe!
Stocking e Hiroshi andavam por Konoha, até que Stocking vê o apartamento que sua mãe havia falado
Chegamoss!
Ok... Espero te ver outro dia
É...
Hiroshi, mesmo dizendo aquilo, não conseguia se mover, logo, ia se aproximando de Stocking, com medo de que ela o rejeitasse, porém, ela não rejeitou, mas antes se afastou e disse
Tire o seu cabelo do olho antes...
E assim os dois se beijaram, mesmo terem acabado de se conhecerem, o amor entre os dois já estava nítido. Após o beijo, Hiroshi estava vermelho, o mesmo acontecia com Stocking. A recepcionista só observava toda a cena
T-tchau!
Tchau!
Hiroshi entrega um papel para a recepcionista, e assim, ela dá a chave de seu quarto que era bem arrumado.
Então vou morar aqui...
Logo, seu corpo começava a flutuar novamente
De novo?
E como de esperado, estava na frente de Rikudou Sennin e Nagato.
Parece que se saiu muito bem nos 5 Caminhos não é?
Sim...
Hiroshi, você entendeu o porquê dos “caminhos”?
Ainda não, Eremita dos 6 Caminhos...
Então Nagato irá te explicar...
Bem, primeiramente vou dizer que sou péssimo com palavras, mas vou tentar... Os caminhos que você passou foram... 1° Trsiteza quando seus pais faleceram... 2° Ódio quando seu cachorrinho morreu, e de tanto ódio, matou aquele homem... 3° Medo de não conseguir se livrar daquele peso na consciência de ter matado o certo homem... 4° Fraqueza, pois de tanto medo, entrou em depressão, e quase morreu de tanta fraqueza e foi nessa parte em que Rikudou Sennin te deu energia mental para continuar... 5° Amor que sentiu por Stocking, que assim, deve ter melhorado todos seus sentimentos ruins... E agora... Você vai conseguir o 6° caminho... Tranquilidade... O qual você deve levar para a vida inteira.
Eu falo agora... Você não percebeu nada?
N-não...
Os caminhos... Foram um superando o outro e assim... Melhorando... Veja bem... Quando a tristeza veio, o ódio a superou, que foi superado pelo medo, que trouxe a fraqueza, que foi superada pelo amor, que assim, se consegue a tranquilidade... Poucas pessoas sabem disso, mas a cada acontecimento, é recorrente de outro que já ocorreu, e cada sentimento vem derrubando outro. E isso é o que não deve acontecer com você... Que carrega o Rinnegan... Pois a partir daqui... Sua missão comigo e com Nagato, é trazer Paz ao mundo... E se prepare... Muitas pessoas podem tentar-te sequestrar, te usar, ou até te matar... Mas mesmo assim, você deve confiar naquelas que tem amor por você... Assim que seu caminho, a partir daqui deve ser... Sempre haverá um momento de Ódio, mas ele deve ser passageiro, e ser superado por outro sentimento bom... Isso é tudo...
Hiroshi, calado, de ser pego inesperadamente, pois não estava preparado para receber algo tão chocante... Como os sentimentos são perfeitos... E tudo causa o outro...
Agora eu entendo... Entendo muito bem... Por que vocês se foram... Pai... Mamãe...
Hiroshi agora... Olhava-se no espelho, e via aqueles seus olhos assustadores, que aos poucos, foram se tornando cada vez mais amáveis e doces a qualquer um que visse, o que era raro, pois o menino não gostava de se gabar por ter um olho especial.
A partir de agora... Vou começar meu Caminho Shinobi... E assim... Completar minha missão... Que foi dada por tantas pessoas... Pai... Mamãe e pelo Eremita dos 6 Caminhos...
O Sol chegava a se deitar, todos de Konoha já se preparavam para chegar a casa, e lá estava Hiroshi, em seu quarto, pensando em como será o mundo em az, e a visão que lhe vinha à cabeça, era todas as pessoas felizes, a felicidade a qual ele mesmo poderia sentir de outras pessoas... Era para aquilo que o Rinnegan era feito... Fazer as outras pessoas sorrirem, porém, sempre haverá aquelas que querem fazer outras chorarem, mas é para isso que estará lá, Rikudou Hiroshi!
avatar
Mellany Mai
Admin
Admin

Mensagens : 155
Data de inscrição : 25/04/2010
Idade : 28

Ficha de Personagem
Vida:
350/500  (350/500)
Chakra:
350/500  (350/500)
Stamina:
350/500  (350/500)

Ver perfil do usuário http://shinobialliance.forumeiros.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum